paola-brescianini

Vida adulta: é tão ruim assim?

Piscamos os olhos e, de repente, o tempo passou. BUM! Chegou a vida adulta.

Não somos mais crianças, não tem café da manhã pronto ao levantar, roupa lavada no armário, dinheiro dos pais pra sair, etc. Então, chegam as responsabilidades: trabalhar para pagar as contas, cuidar da casa, da alimentação e de tudo aquilo que parecia simples na infância e adolescência.

Assusta? Sim! Gera estresse? Demais! Mas, sabe o que eu acredito? Que T-U-D-O nessa vida tem o seu lado bom e ruim, por isso, compartilharei aqui os pontos positivos e “negativos” da vida adulta. 

O lado bom da vida adulta

vida adulta

Nós somos obrigados a crescer! Nos tornamos responsáveis e, consequentemente, amadurecemos.

Eu mesma morro de vergonha quando olho pra trás e lembro como agia na adolescência, realmente era uma aborrecente, hahaha. Não pensava em nenhuma consequência e deixava a vida levar de qualquer jeito.

Hoje não! Preciso planejar e programar tudo para as coisas saírem o menos possível dos eixos e isso é bom, pois descobri que somos os protagonistas das nossas vidas e responsáveis por nossos trajetos, tudo depende inteiramente de nós.

Além disso, somos donos do próprio nariz: compramos o que quisermos, saímos para onde bem entendermos, tomamos as decisões que realmente queremos, enfim, comandamos a coisa toda! hahaha.

Para concluir, liberdade é uma palavra deliciosa para mim. Ah, e não poderia esquecer da palavra independência também. Elas soam lindamente em meus ouvidos.

O lado não tão bom da vida adulta

giphy

Toda essa responsabilidade gera instabilidade emocional, nos sentimos cobrados o tempo todo e às vezes bate uma carência – absurda – de cuidados e carinho. Nesses momentos valorizamos mais os nossos pais, e tudo que queremos é se esconder do mundo embaixo das asas deles.

Além disso, tomar decisões não é fácil em certas situações (eu como uma boa libriana tenho dificuldade em dobro, rs), então, as escolhas são necessárias e muitas vezes cruciais.

E eu não poderia esquecer do cansaço…Temos tantas coisas para fazer que é uma missão árdua dar conta de tudo. Passamos a questionar porque o dia tem só 24 horas, não é?

Em muitos casos, só queríamos voltar a infância, ver desenho o dia todo, dormir mais…. e hoje em dia, qualquer minuto a menos faz falta. Crescer dói, mas faz bem. 

Para finalizar, tem um trecho de um livro que me ajuda quando as coisas parecem difíceis, vale a pena ler e refletir:

“A vida é longa, as pessoas mudam, eu nunca seria tão boba a ponto de achar o contrário. Mas, de qualquer forma, nada pode ser do jeito que já foi um dia. Tudo mudou de uma forma que parece trivial e quase ofensiva quando descrevo numa conversa casual. Nunca poderei ser quem eu fui. Posso simplesmente observá-la com compaixão, compreensão e, em certa medida, espanto. Lá vai ela, mochila nas costas, rumo ao metrô ou ao aeroporto. Ela fez o melhor que pode com o delineador. Ela aprendeu uma nova palavra que quer experimentar com você. Ela anda devagar. Ela está numa busca.”

Enfim, a vida muda, o tempo passa e precisamos nos adaptar. É importante mantermos nossa essência e nunca deixar os sonhos de lado. Afinal, como diria aquela música “You only live once” (Você só vive uma vez).

Ah, e me conta nos comentários quais são os desafios da vida adulta para você! ❤

Paola Brescianini

Sou formada em Mídias Sociais Digitais e apaixonada por descobrir coisas novas. Há alguns anos, me tornei adepta à vida saudável, e aprendi incríveis informações sobre esse universo. Criei este espaço para compartilhar com você todo o meu conhecimento! ❤

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *